news subheader Notícias

ASCOM - Assessoria de Comunicação

ASCOM - Assessoria de Comunicação

SAC REALIZA MAIS DE NOVE MIL ATENDIMENTOS EM ABRIL
22 Mai 2017

A procura pela regularização de documentos pessoais se mantém constante mensalmente, sempre acima de nove mil atendimentos realizados no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), departamento vinculado à Prefeitura de Parauapebas por meio da Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi).

De acordo com relatório de gestão do órgão, apenas no mês de abril foram realizados 9.289 atendimentos, dos quais 1.670 voltados para serviços de emissão da carteira de identidade.

O SAC promove também atendimento itinerante. A emissão da carteira de identidade é um dos serviços mais procurados nas edições da ação social “Prefeitura e Comunidade”. Apenas na ação realizada em 1° de abril, na escola Mário Lago, 350 pessoas obtiveram o documento no mesmo dia.

Desde o início do ano, o SAC também vem sendo emitindo carteiras de trabalho informatizadas. Em abril, 1.178 usuários procuraram este tipo de atendimento, reflexo também da perspectiva de geração de emprego no município.

Outro serviço de grande importância é realizado por meio da Junta Militar em Parauapebas. Ao todo, 3.133 jovens foram atendidos no mês passado, e 340 deles participaram da cerimônia de compromisso à bandeira nacional dos cidadãos dispensados do serviço militar.

Outros serviços também são realizados como a emissão de antecedentes criminais, multas de veículos, situação cadastral de CPF, emissão de currículo e outros que, ao todo, contabilizam 3.291 atendimentos na web.

O SAC está localizado na Praça da Cidadania, no bairro Rio Verde, e atende todo usuário que necessite de documentos pessoais e serviços essenciais. O funcionamento é das 8h às 14h, de segunda à sexta-feira.

 


Texto: Jéssica Diniz
Fotos: Arquivo | Ascom
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

PREFEITURA LEVA MELHORIAS PARA BAIRROS DO COMPLEXO VS-10
22 Mai 2017

Os serviços realizados pela Secretaria Municipal de Obras (Semob) já estão chegando aos locais distantes, antes eram esquecidos pelo poder público. A VS-10 está entre as primeiras áreas contempladas devido ao abandono no qual se encontrava. Os bairros São Lucas I, Águas Lindas, Caetanópolis, Residencial Bela Vista, Morada Nova, Jardim América, Eldorado e Raio de Sol vêm recebendo melhorias nas ruas que estavam intrafegáveis.

Na rua Jade, no bairro Morada Nova, foram realizadas terraplenagem e drenagem, garantindo acesso, tranquilidade e seguranças à população da área. Morador do local há 12 anos, Valdete Rosa, conhecido como baiano, conta que o bairro estava abandonado. “Pra nós melhorou muito. Não tínhamos acesso nenhum, carro nem subia nem descia. Agora a rua está ótima”, agradeceu ele.

Outro morador que está feliz com a chegada de melhorias na sua rua é Roberto Amorim. “O serviço está 100%. Não tínhamos acesso. No inverno, era lama demais e no verão, buraco e poeira; não tinha nada aqui. Com essa drenagem que fizeram vai evitar inundação. Ficou muito bom”, afirmou.

As ruas Tabiataba, Ana Silveira, Levi Santos, Roberto Marinho, Anapules, Igarapé, Lazer, Sossego, Porangatu, Rio Verde, Água Viva, Carvalho, Castanheira, Jade e Ágata estão entre as 25 vias beneficiadas com serviços de terraplanagem, tapa buracos, recapeamento asfáltico drenagem de manutenção e construção de drenagem.

Além dos bairros da VS-10, Nova Vitória, Liberdade II e Parque dos Carajás também estão recebendo melhorias de acesso. "Estamos chegando aos lugares onde a população sofre com a falta de condições e trafegabilidade, que é o caso do complexo VS-10. Sabemos que são vários bairros que precisam e vamos atender”, assegura a secretária de Obras, Silvana Faria.

 

Texto: Liliane Diniz
Fotos: Bruno Cecim
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

I CONFERÊNCIA DE SAÚDE DAS MULHERES MANIFESTA PREOCUPAÇÃO COM REFORMAS FEDERAIS
22 Mai 2017

Os conselhos municipais de Saúde e da Mulher e secretarias municipais de Saúde (Semsa) e da Mulher (Semmu) realizaram, no último final de semana, a I Conferência Municipal de Saúde das Mulheres com o tema “Implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres”, no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPA).

Durante dois dias, foram realizados debates com quatro eixos temáticos, leitura do regimento interno, palestras referentes ao tema, trabalhos em grupos e eleição para delegados e suplentes.

Na abertura da conferência, o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marden Henriques, destacou os impactos que as reformas trabalhistas e previdenciárias terão na saúde da mulher, caso sejam aprovadas as propostas do governo federal, e reforçou a necessidade de discutir de forma mais ampla as políticas destinadas à saúde da mulher.

“Temos que discutir no contexto político nacional a PEC (proposta de emenda constitucional) que limita os investimentos em saúde e em educação. Esta plenária é de total importância para que a sociedade participe, para que não permitamos um retrocesso do Sistema Único de Saúde (SUS), que garanta a sua universalidade e equidade”, conclamou.

“O momento da conferência é único pra nós, mulheres de Parauapebas. Debateremos e apresentaremos propostas e ideias voltadas exclusivamente para a saúde das mulheres. Assim, teremos como oferecer serviços de saúde ainda com mais qualidade pra nossas mulheres”, destacou a secretária adjunta de Saúde, Raijane Loras.

A servidora pública Maria Auxiliadora dos Santos Carvalho, 46 anos, ressaltou a importância da participação das mulheres na conferência. “É de extrema importância a participação de nós, mulheres, na conferência, uma vez que só assim teremos conhecimento das políticas públicas destinadas à saúde das mulheres”, declarou.

No final da conferência, foram eleitos os delegados para a 1ª Conferência Estadual de Saúde das Mulheres do Pará, que será realizada nos dias 19 e 20 de junho deste ano, em Belém, e da Conferência Nacional, que será em Brasília, no próximo mês de agosto.

A conferência municipal contou com a presença do vice-prefeito Sérgio Balduíno; da secretária municipal da Mulher, Ângela Pereira; da secretária adjunta de Saúde, Raijane Loras; e ainda de vereadores, servidores públicos municipais, conselheiros municipais, entre outros convidados.



Texto: Janaina Ravanelli | Semsa
Fotos:Luciano Silva | Semsa
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

FRUTAS CULTIVADAS EM PARAUAPEBAS PODEM SE TRANSFORMAR EM PRODUTOS PARA EXPORTAÇÃO
19 Mai 2017

 

Sempror alinha parceria com instituto, que assegura produção sustentável

para mulheres do campo

Empoderamento feminino foi um dos temas levados às mulheres do campo, nesta quinta-feira, 18, durante visitas realizadas pelo Instituto Beraca e pela equipe da Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror).
As visitas ocorreram na comunidade Monte Horebe, na área conhecida como Paulo Fonteles, e na área da Apa do Igarapé Gelado, onde mulheres que fazem parte da Associação Filhas da Terra puderam participar de um encontro no qual o empoderamento feminino foi o “ponta pé” para discussões no que se referem ao desenvolvimento sustentável no campo. 

Hoje, as mais de 60 mulheres da associação obtêm renda por meio da produção artesanal, da produção de sabão caseiro e ainda do aproveitamento de alimentos. Rosilene Soares Mendonça, 43 anos, moradora da Apa do Gelado, uma unidade de conservação, afirma que todo conhecimento e incentivo à produção no campo serão bem aproveitados: “Estamos entusiasmadas com a vinda do instituto, pois aqui (no campo) as alternativas para a obtenção de renda são poucas”, disse ela.

Marcos Pereira, técnico assistente do Instituto Beraca, explica que a organização foi criada para identificar comunidades que possam fornecer produtos naturais que serão utilizados pelo mercado de produtos farmacêuticos, de cosméticos e de cuidados pessoal do Brasil e de mais de 40 países. 

Núbia Gurgueia, presidente da Associação Filhas da Terra, fundada em 2003, diz que o grupo já vem recebendo apoio do Instituto Chico Mendes (ICMBio), da Prefeitura de Parauapebas e da mineradora Vale. Com mais este incentivo, o desenvolvimento poderá ser ainda maior: “Nós só temos a ganhar. Estávamos esperando esta oportunidade que agora chegou,” frisou.

Com a possibilidade de produzir de forma responsável, a fruticultura para o instituto é o foco. Deste modo, o cupuaçu e o maracujá, que já são cultivados de forma familiar, poderão virar produto de exportação com a iniciativa. Após as visitas, um estudo é elaborado a partir da realidade encontrada no campo para posteriormente ser celebrada parceria com as comunidades.

Para o secretário de Produção Rural, Eurival Martins, contanto que seja oferecido progresso para a vida no campo o governo municipal apoia iniciativas como esta: “O instituto vem para conhecer as perspectivas dessas mulheres que vivem no campo e que são tolhidas de muitas oportunidades. O que nós queremos é que isto traga benefícios para estas comunidades em nosso município”, frisou.


Texto: Jéssica Diniz
Fotos: Bruno Cecim
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

 

PREFEITURA RETOMA OBRA DE ESCOLA QUE IRÁ ATENDER 550 CRIANÇAS
19 Mai 2017

Ainda no mês em que se comemora o 29º aniversário de Parauapebas, a população do complexo VS10, composto por mais de 20 bairros, recebe um belíssimo presente: a retomada da obra da escola de educação infantil do bairro Parque das Nações, que foi abandonada durante a gestão anterior e que se encontrava parada há quase um ano.

Para se certificarem de que a construção está sendo levantada conforme o planejado e acompanhar de perto a retomada da obra, os secretários de Educação, Raimundo Neto, e de Obras, Silvana Faria, e suas equipes técnicas, realizaram na manhã de hoje, 18, uma visita à construção.

A unidade educacional, que é composta por 11 salas de aulas, biblioteca, laboratório de informática, sala multiuso, brinquedoteca, cozinha, pátio coberto, bloco administrativo e banheiros acessíveis, fica localizada na rua Uruguai, quadra especial, entre as ruas Canadá e Costa Rica. Quando finalizada, deverá atender cerca de 550 alunos com idades entre 4 e 5 anos.

Raimundo Neto frisou que o término da construção da escola de educação infantil é uma prioridade para a Prefeitura de Parauapebas. “Essa é uma região muito carente da cidade e tem necessidade imediata dessa obra. Terminar e entregar a unidade educacional é questão de prioridade, principalmente porque se trata de uma região que está em plena expansão no município e precisa ser atendida com infraestrutura de qualidade”, disse o secretário.

Acompanhada pelos engenheiros responsáveis pela construção, a secretária de Obras, Silvana Faria, fez vistorias, parabenizou os operários pelo empenho na construção e relatou sua satisfação com a retomada da edificação.

“É uma felicidade muito grande retomar essa obra. O complexo de bairros da VS10 vai ser privilegiado em receber uma escola como essa, com um alto padrão de qualidade. O governo tem trabalhado muito para garantir aos cidadãos de Parauapebas uma melhor qualidade de vida. A união de esforços das secretarias de educação e obras, com certeza é a garantia de parte dessa melhoria para o complexo”, assinalou a gestora da Semob.

A obra beneficiará uma população de cerca de 30 mil habitantes, procedentes dos bairros que compõem o complexo VS10, como Planalto, Bom Jesus, Califórnia, São Luís, São Lucas, Brasília, Boa Esperança, Raio do Sol e o próprio Parque das Nações. E vai garantir, em breve, aos seus pequenos moradores, melhores condições de aprendizagem.

 

Texto: Messania Cardoso e Rebeca Rosa | Semed
Fotos: Bruno Cecim | Ascom
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

ATO CULTURAL ENCERRA CAMPANHA DE COMBATE À VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS
19 Mai 2017

Em 18 de maio é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data remete ao dia 18 de maio de 1973, quando Araceli Crespo, de 8 anos de idade, foi raptada, estuprada e morta por jovens da alta classe da cidade de Vitória, no Espírito Santo. Os agressores nunca foram punidos.

Em Parauapebas, a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) promoveu uma campanha de enfrentamento, desde o dia 9 deste mês, para lembrar a data. Foram realizadas diversas atividades de conscientização e prevenção de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Parauapebas registra de quatro a cinco casos por semana, segundo a delegada Ana Carolina Abreu, da Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (Deam).

Com dança, poesia e música, a campanha foi encerrada nesta quinta-feira, 18, no anfiteatro da cidade, com a presença do vice-prefeito Sérgio Balduíno e do titular da Semas, Jorge Guerreiro, e reuniu usuários e familiares de toda a rede de assistência social, como os Cras, Creas, Abrigo Esperança, Aconchego do Idoso, Caps, Conselho Tutelar, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdcap), representantes da Vale e autoridades municipais.

“Conte para alguém, não tenho medo, não guarde segredo”, foi o tema trabalhado nas atividades com a finalidade de avançar o processo de conscientização da população sobre a gravidade da violência sexual e destacar a importância de prevenir e denunciar.

Segundo a coordenadora do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas), Danielle Leite, cerca de 140 crianças e adolescentes são acompanhadas pelo governo municipal, com atendimentos individuais das vítimas e familiares, visitas domiciliares e trabalhos em grupo.

“A maioria dos casos chega do Conselho Tutelar, Disque Denúncia, Ministério Público, demandas espontâneas e temos o serviço de abordagem, que vai até alguns locais, identifica situações e traz para o Creas”, explicou a coordenadora.

Segundo a conselheira tutelar Gardenha Garcia, o Disque Denúncia e o Disque 100 são os principais canais usados pela população. Contudo, muita gente ainda tem medo de denunciar e fica na omissão, o que leva as autoridades a acreditarem que os casos registrados estão bem aquém da realidade. “É preciso criar estratégias no trabalho de prevenção, e é isso que estamos fazendo - conselhos, delegacia e governo municipal - para combater esses abusos”, disse Gardenha.

As ligações para o Disque 100 são gratuitas e o anonimato é garantido. O atendimento é 24 horas e ocorre inclusive aos domingos e feriados. “Nossa responsabilidade é muito grande, cuidar dessas crianças e adolescentes. Não depende só do governo, mas de toda a sociedade prevenir. É preciso abraçar essa causa, dar o melhor para nossas crianças. Temos que pensar no futuro e cuidar delas hoje”, defendeu o secretário de Assistência Social, Jorge Guerreiro.

 

Texto: Liliane Diniz
Fotos: Gilberlan Atrox 
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

PREFEITO É EMPOSSADO PRESIDENTE DA JUNTA DE SERVIÇO MILITAR
19 Mai 2017

O prefeito Darci Lermen tomou posse como presidente da Junta de Serviço Militar de Parauapebas. A cerimônia aconteceu na manhã de hoje, 19, na Praça da Cidadania, no Bairro Rio Verde, onde cerca de 200 jovens entre 17 e 18 anos, que se alistaram para o Serviço Militar Obrigatório, fizeram o juramento à Bandeira e receberam os Certificados de Dispensa de Incorporação (CDI).

Na solenidade, o prefeito destacou que como presidente da Junta deixará uma equipe responsável para garantir o atendimento dos cidadãos a esses serviços. Informou ainda que já teceu alguns diálogos com dirigentes do alto escalão do Exército para que um Tiro de Guerra (TG), que é uma instituição do Exército Brasileiro, venha para a cidade. “Seria muito bom, inclusive, para ajudar na segurança do município. Essa vontade de trazê-los permanece viva, pois é muito importante para todos nós”, enfatizou.

Para Darci Lermen, os jovens têm uma série de compromissos com a pátria. “Nossa bandeira é o símbolo do Brasil, temos que honrá-la. Temos que cuidar na nossa cidade, da frente da minha casa, com o descarte do lixo; tudo isso faz parte de amar a pátria”, ressaltou.

Na ocasião, o responsável pelo Posto de Recrutamento e Mobilização do Exército, em Marabá, 2º tenente Edgar Kruger, explicou aos jovens que, mesmo não estando alistados, podem ser convocados. “Nas cidades onde não existem unidades militares, os senhores foram dispensados, porém, caso a nação necessite, vocês precisam atender as convocações tanto militares quanto emergenciais”.

O coordenador do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), Marcos Gomes Corrêa, disse que o juramento é feito uma vez por mês e que os jovens nascidos em 1999, e que completam 18 anos em 2017, podem se cadastrar pelo site até o dia 30 de junho. “Para os jovens do sexo masculino, o CDI é muito importante para retirar documentos, para inscrição em concursos, ingressar na faculdade, pois trata-se de um documento obrigatório”, orientou.

 

Texto: Sara Nascimento | Semsi
Fotos: Piedade Ferreira | Ascom
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

DEPUTADOS DEBATEM EM PARAUAPEBAS MUDANÇAS NA LEI KANDIR
19 Mai 2017

 

Secretários e coordenadores municipais estiveram em peso na sessão especial, realizada na Câmara de Vereadores

Parauapebas foi palco nesta quinta-feira, 18, de um importante debate sobre propostas de mudança na Lei Kandir, que desde sua criação tem prejudicado os Estados exportadores brasileiros. Como o maior município exportador do Pará e um dos maiores do Brasil, a chamada Capital dos Minérios não poderia ficar de fora de uma discussão que pode dar novos e promissores rumos à economia da região.

O debate ocorreu em sessão especial na Câmara de Vereadores e foi puxado pela Comissão Parlamentar de Estudos sobre a Lei Kandir da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), que trouxe para Parauapebas os deputados Celso Sabino, Dirceu Ten Caten e Airton Faleiro, do PT), João Chamon Neto (PMDB), Júnior Hage (PDT) e Gesmar Costa (PSD).

A comissão está elaborando um anteprojeto a ser entregue ao Congresso Nacional, “para que o Pará possa ser compensado efetivamente pelo o que perde com a Lei Kandir”, disse Celso Sabino, presidente da comissão. “Esse é um tema complexo e técnico. Precisamos de subsídios para concluir o projeto”, reforçou Dirceu Ten Caten, relator da matéria, para informar que a comissão parlamentar tem até junho deste ano para concluir os trabalhos e até espera contribuições tanto de Parauapebas quanto de Canaã dos Carajás.

Os secretários e coordenadores municipais de Parauapebas estiveram em peso na sessão, ao lado dos vereadores. O vice-prefeito Sérgio Balduíno representou o prefeito Darci Lermen, que se encontrava em Brasília participando da Marcha dos Prefeitos. Sérgio Balduíno se pronunciou sobre os efeitos negativos da Lei Kandir sobre Parauapebas e demais municípios, o que foi reforçado por Celso Sabino e Dirceu Ten Caten.

De 1997 a 2016, o Pará perdeu R$ 44,168 bilhões com a Lei Kandir, que isenta da cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) os produtos primários e não elaborados que são exportados. “O Pará perde, por ano, R$ 2 bilhões não tributando ICMS, por exemplo, sobre o minério”, apontou Sabino.

Com R$ 44 bilhões, disse o deputado, daria para construir mais de 1,1 mil hospitais, comprar mais 880 mil viaturas policiais e 440 mil ambulâncias. Todo o problema começou quando o Congresso Nacional deixou de regulamentar, na Lei Kandir, as compensações que os Estados teriam com a desoneração do ICMS. “O Poder Central discrimina o povo do Pará”, atestou Sabino.

Em todo o Brasil, o Pará é o terceiro Estado mais prejudicado pela não tributação do ICMS. À frente, estão Minas Gerais e Rio de Janeiro, que deverão subscrever o projeto da Alepa.

VITÓRIA NO SUPREMO TRIBUNAL

Após várias tentativas em Brasília para reverter a situação, em 2013 o Governo do Pará impetrou no Supremo Tribunal Federal (STF) uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin), por omissão. Em novembro de 2016, por 11 votos a zero, o STF deu prazo de 12 meses para o Congresso Nacional regulamentar a Lei Kandir, definindo os critérios e regras de compensação aos Estados exportadores, pelas perdas decorrentes da desoneração.

Se até dezembro deste ano o Congresso Nacional insistir em ignorar a decisão judicial, caberá ao Tribunal de Contas da União (TCU) fazer a regulamentação. “Nós fizemos um golaço. Tivemos uma grande vitória política e técnica no STF”, disse o deputado Airton Faleiro.

Sem dúvida uma grande vitória. Contudo, a Alepa decidiu se antecipar e criar a comissão parlamentar para a elaboração do projeto que, se aprovado no Congresso Nacional, irá definitivamente compensar os Estados exportadores pelas perdas impostas pela Lei Kandir. Contudo, conforme alertou Faleiro, tem Estado que vai articular, em Brasília, para que o projeto seja derrubado.

Após três horas de debate, do qual populares puderam se manifestar publicamente e fazer perguntas, a comissão parlamentar da Alepa acatou sugestão de criar um mecanismo na internet para que a população da região possa acompanhar a tramitação e decisão sobre o projeto. Dirceu Ten Caten anunciou ainda que a comissão deverá voltar a Parauapebas para apresentar o relatório final.

 

Texto: Hanny Amoras
Fotos: Piedade Ferreira
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

 

ESCOLAS SÃO PREPARADAS PARA ENFRENTAR VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS
18 Mai 2017

Cinco casos de violência sexual contra crianças e adolescentes, em média, são registrados por semana na Delegacia de Parauapebas. Já o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) da cidade cuida de uma média de 80 casos, por mês, informa a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas).

São números assustadores e preocupantes que engrossam a estatística estadual e nacional de violência sexual contra crianças e adolescentes. Em 2016, segundo dados do Portal Brasil, 37 mil denúncias foram feitas somente ao Disque 100 de algum tipo de violência contra meninos e meninas, dos quais 72% trataram de abuso sexual e 20%, de exploração sexual.

Em 2016, no Pará, foram registrados 1.682 casos, segundo dados da Fundação Pro Paz, responsável por prestar assistência às vítimas de violência sexual no Estado. Desses, 38,4% foram casos de estupro e 23,9%, de suspeita de estupro.

Hoje, 18 de maio, é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Por meio da Semas, a Prefeitura de Parauapebas colocou nas ruas e repartições públicas a campanha para alertar a população sobre a importância de denunciar os criminosos. Aos pais, a orientação para que observem o comportamento dos seus filhos.

Nesse contexto, o papel das escolas também é muito importante no enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes. Afinal, é nas escolas onde eles passam boa parte do tempo. Mas como o professor pode identificar que uma criança está sendo vítima de abuso ou exploração sexual? Como agir e proceder? O que dizer à família?

Nesta quarta-feira, 17, a Semas realizou palestra justamente para preparar os educadores no combate a esse tipo de crime. Cerca de 80 profissionais, entre coordenadores e gestores da educação infantil, compareceram ao auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed), para ouvir o psicólogo André Alves, da Semas.

Antes da palestra, um momento cultural com a apresentação da história de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. Em seguida, um grupo de pequenas alunas (Infantil V) da Escola Municipal Cora Coralina abrilhantou o evento com a coreografia da música “Asa Branca”.

André Alves alertou os gestores sobre diversas situações que podem acontecer no ambiente escolar. “A ideia é fazer algumas sinalizações, que nós acreditamos que sejam inteligentes, referentes à atuação da escola no enfrentamento a esse crime”, disse o psicólogo, que explicou a diferença entre abuso e exploração sexual, orientou como identificar o abusador e que atitude tomar diante da situação.

Para a coordenadora de educação infantil, Edna Cruz, “todos têm o dever de combater esse tipo de crime, que, infelizmente, permeia a sociedade. E a partir dessa palestra, nós vamos pensar de que forma abordar o assunto em sala de aula”.

A palestra contou com a participação da delegada Ana Carolina Abreu, da Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), que se colocou à disposição das escolas. “Um educador pode salvar a vida de um aluno. É de extrema importância, vocês detectarem os sinais ou casos e se deportarem a mim. Denunciem”, conclamou a policial.

Diante da palestra, os gestores ficaram satisfeitos e pretendem criar mecanismos para reforçar a educação sexual. “É preciso conscientizarmos nossas crianças desde a educação infantil. O nosso papel é encorajá-las a contar. Nós também podemos servir de canal para denunciar casos de abuso sexual”, defendeu Ivana Lira, diretora da Escola Cora Coralina

Em alusão à data, a Semed destaca a importância do trabalho da educação sexual escolar, para que a criança tenha conhecimento sobre seu corpo, saiba da existência do abuso sexual e o poder de enfrentamento.

 

Texto e fotos: Rebeca Rosa | Semas
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

 

AULA NO ZOOBOTÂNICO ESTIMULA ALUNOS A CUIDAR DA NATUREZA
18 Mai 2017

Que tal uma aula multidisciplinar diferenciada em um espaço onde as autênticas fauna e flora da Amazônia podem ser observadas de perto? Foi nesse cenário, no Parque Zoobotânico de Carajás, que se desenvolveu, na tarde da última quarta-feira, 17, a aula dos alunos do 7º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Jozias Leão.

No parque, localizado em plena Floresta Nacional de Carajás, os jovens puderam visualizar muitos animais, inclusive algumas espécies em extinção como a onça-pintada, suçuarana, macaco-aranha-de-testa-branca e gavião-real, além de terem acesso à floresta e a amostras de espécies endêmicas. Visitaram também a sala de coleções e tiveram acesso à Exposição de Geologia e Mineração.

Euforismo e curiosidade estavam estampados no rosto dos estudantes a cada passo. E o encantamento se acentuou quando se depararam com Pandora e Thor, os dois filhotes de onça nascidos no Zoobotânico em 2014, e o pequeno Gavião Real de quase dois anos de idade.

Acompanhados pela professora de Língua Portuguesa Joilma Noleto Fernandes e guiados pelo coordenador do Mais Educação, responsável pela aula de campo, Carlos Garrido, os alunos não perderam nenhuma explicação e aproveitaram para fazer vários questionamentos e tirar as muitas dúvidas surgidas durante a atividade pedagógica.

Carlos Garrido disse que um dos principais objetivos da aula é mostrar um pouco da Floresta Nacional de Carajás para os alunos, uma vez que grande parte deles não é oriunda de Parauapebas e nem da região, para assim aguçar o sentimento de pertencimento e preservação destes.

“A ideia é que eles sintam um pouquinho do que é a nossa fauna e flora para que possam ajudar a preservar tudo isso, além de mostrar a interdisciplinaridade, pois a aula teve um pouco das várias disciplinas”, descreveu Garrido, lembrando que todas as turmas da escola serão contempladas com a aula de campo e que o projeto será encerrado com um grande seminário, previsto para acontecer na primeira semana de junho, com a participação da comunidade escolar interna e externa.

A LIÇÃO

A aula alcançou seu objetivo, pois quando indagados sobre o maior aprendizado do dia os estudantes afirmaram que foi a certeza da importância da preservação do meio ambiente. “A gente deve preservar a natureza, precisamos disso para sobreviver. Isso aqui é vida, é uma das maiores riquezas do nosso Brasil e depende de nós sua sobrevivência”, enfatizou a jovem Paloma Emanuelle Silva Alves, de apenas 12 anos de idade.

Para Marcos Vinícius Barbosa Costa, a lição foi tão marcante que ele quer passar o conhecimento adquirido para mais gente e disseminar a ideia de preservação. “A lição de hoje foi de preservação. Quero compartilhar essa ideia com meus colegas, amigos e familiares. Quero que mais gente venha aqui e aprecie o que vi”.

 

Texto: Messania Cardoso | Semed
Fotos: Piedade Ferreira | Ascom
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

Página 1 de 75

ouvidoria 5

ctic

ATENÇÃO: Para uma melhor navegação utilizar google Chrome! Google Chrome logo

JoomShaper