news subheader Notícias

EMPREGO E RENDA: PREFEITURA VAI INVESTIR NO CAP PARA ATRAIR CONSUMIDOR

Você sabe onde fica o Centro de Atendimento de Parauapebas (CAP) ou já foi até o local para comprar? Se essas perguntas forem feitas à população do município é bem provável que a maioria das pessoas responda negativamente. Em funcionamento desde 12 de julho de 2014 e criado para ser um grande ponto de vendas e até mesmo ponto turístico, o CAP não atingiu os objetivos e não ganhou a visibilidade pretendida.

Desânimo é o que se observa entre os feirantes, que se queixam da falta de consumidores e de incentivos. Reclamam do abandono do local. Movimentação no centro só aos finais de semana, mas ainda aquém do esperado. A consequência não poderia ser outra: dívidas crescentes e boxes de venda fechados. Tem gente que deve R$ 6 mil somente para a Celpa.

A Prefeitura de Parauapebas vai trabalhar para reverter esse quadro e vai revitalizar o centro. “Esse lugar vai ter que ficar como eu sonho. Quero ver esse local movimentado. Mas para que isso seja possível é preciso que vocês tenham condições de trabalho e a prefeitura vai dar essas condições”.

Quem afirmou foi o prefeito Darci Lermen em reunião na noite de quarta-feira, 7, com os feirantes do CAP. Ao lado do prefeito, o chefe de gabinete Edson Bonetti e o secretário municipal de Serviços Urbanos, Edmar Lima.

Para o prefeito, a Cooperativa dos Feirantes de Parauapebas (Coofepar) entregou uma pauta com 16 reivindicações. Uma a uma foi conversada e explicado o motivo do pedido. Um dos principais é para que a prefeitura crie uma rota de Van, que circule no local.

“Tem muita gente que não conhece o CAP porque tem dificuldades para chegar aqui”, atestou o presidente da Coofepar, Antônio Carlos Soares, ao observar que quase “a cidade inteira” precisa usar duas Vans para chegar ao centro de abastecimento. Darci Lermen delegou ao secretário de Urbanismo, para que, com o Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT), apresente projeto, em 15 dias, com uma nova rota para o CAP.

Outra reivindicação que será atendida de imediato é a melhoria no sistema elétrico, sanitário e iluminação pública. Também serão reformados os banheiros e construídos mais dois portões na frente do mercado. No início desta semana, um outro grande problema para os feirantes: a bomba d’água queimou. “A gente já iniciou o processo de compra (de outra bomba)”, informou o secretário Edmar.

SERVIDORES COMO PARCEIROS

Assim, para cada uma das reivindicações, a prefeitura foi dando resposta aos feirantes e anunciou que eles irão receber máquinas de cartão, para que o servidor público possa comprar no CAP. Aliás, a pedido dos feirantes, o centro vai ganhar outro nome: Feira do Produtor.

Darci Lermen explicou que há reivindicações que serão atendidas a curto e a médio prazos. Outras, como as dívidas com a Celpa, serão analisadas pela Procuradoria Geral do Município. O fato é que os feirantes saíram animados da reunião com o prefeito. Gersina Pires da Silva distribuía sorrisos. “Agora isso aqui vai mudar para melhor”, aposta ela.

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DOS FEIRANTES

  • Construção de uma mini Ceasa, para venda no atacado de produtos, como maçã, uva, pera, que não são produzidas na região.
  • Implantação de uma casa lotérica e um caixa eletrônico expresso. A prefeitura irá aos bancos do município, para levar o serviço ao mercado.
  • Rota de Van com circulação no CAP
  • Financiamento de linha de crédito para os usuários do CAP por meio da Coofepar
  • Mudança do nome do CAP para Feira do Produtor
  • Melhorias no sistema elétrico, sanitário, água e iluminação pública
  • Renegociação das dívidas dos usuários da Celpa e que a conta de energia seja de responsabilidade do município
  • Recontratação dos servidores antigos, que já conhecem o processo
  • Recuperação do caminhão “Peixe no Bairro”, parado há mais de um ano
  • Posto de parada obrigatório dos caminhões e ônibus, com saída de embarque, para todos da área rural e para a Cooperativa de Vans da Palmares I e II
  • Programa de incentivo e reabertura de todas as lojas e boxes do CAP
  • Abertura de um posto de atendimento à saúde
  • Abertura de mais dois portões na frente do mercado
  • Revitalização de todo o sistema de câmaras de videomonitoramento
  • Implantação de um posto da Guarda Municipal
  • Mudança de horário de funcionamento (de 03h às 22h).

 

Texto: Hanny Amoras
Fotos: Matheus Costa e Piedade Ferreira
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

Lido 1077 vezes
Avalie este item
(1 Voto)

ouvidoria 5

ctic

ATENÇÃO: Para uma melhor navegação utilizar google Chrome! Google Chrome logo

JoomShaper