Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

OUTUBRO ROSA: CAMPANHA IRÁ INTENSIFICAR ATENDIMENTO PREVENTIVO EM PARAUAPEBAS

  • Publicado: Quinta, 04 de Outubro de 2018, 00h47
  • Acessos: 227
imagem sem descrição.

Atividades serão iniciadas nesta quinta-feira, 4, em todo o município. Secretaria de Saúde pretende realizar média de 24 exames de mamografia, por dia 

A partir desta quinta-feira, 4, serão iniciadas atividades voltadas para a Campanha Outubro Rosa. A Secretaria de Saúde (Semsa) colocará em prática programação especial a respeito do câncer de mama, segundo tipo mais comum entre as mulheres no Pará, perdendo apenas para o câncer de colo de útero.

Somente agora em 2018 estima-se que houve 860 novos casos de câncer de colo no Pará contra 740 casos de câncer de mama, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca). 

Além de envolver as unidades de saúde, a campanha de conscientização será levada também para as mulheres do campo, a exemplo das comunidades Palmares ll, Paulo Fonteles e Cedere l. A programação foi pensada para difundir informação adequada sobre prevenção e controle do câncer de mama e para intensificar a realização de exames. 

Segundo a supervisora da Rede de Atenção à Saúde da Pessoa com Doença Crônica, Silvana Manito, um dos objetivos é realizar diariamente 24 exames de mamografia na Policlínica Municipal durante todo o mês de outubro. Hoje, a média é de 16 exames por dia naquela unidade. 

“É importante deixar claro que existem requisitos para realizar o exame de mamografia, pois se trata de exame específico e que só deve ser realizado mediante necessidade médica, por isso que a mamografia é indicada apenas para casos suspeitos ou para mulheres a partir dos 50 anos de idade independentemente de sintomas”, explica Silvana Manito.

A Semsa intensificará também atendimento médico, realizará palestras sobre alimentação saudável, exames rápidos para HIV, Sífilis, Hepatite C, orientação sobre autoexame e campanha de conscientização em repartições públicas e unidades de saúde. 

Segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia, o maior desafio no País ainda é a dificuldade de acesso ao tratamento e prevenção do câncer de mama, aspecto que vem mudando em Parauapebas desde 2017 quando foi inaugurada a Ala de Serviços Oncológicos no Hospital Geral de Parauapebas (HGP). E nos últimos 11 meses foram realizados 1.546 mamografias. 

O município registrou apenas este ano sete novos casos, que estão sendo tratados com recursos encontrados em Parauapebas e complementados por meio do Tratamento Fora de Domicílio (TFD), que garante atendimento às pacientes com quimioterapia, radioterapia e cirurgias oncológicas, por exemplo, no Hospital Ophir Loyola, em Belém. 

Segundo Silvana Manito, o município trabalha para expandir os serviços para pacientes diagnosticadas com câncer de mama, o que tornará em breve o tratamento ainda mais eficiente.

Texto: Jéssica Diniz
Foto: Bruno Cecim | Arquivo
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP
registrado em:
Assunto(s): outubro rosa , Parauapebas
Fim do conteúdo da página